Hoje temos o ingresso de Vênus em Capricórnio.

Encarnada na astrologia como a atração instintiva, o sentimento, o amor, a simpatia, a harmonia e a doçura, Vênus foi entitulada a pequena benéfica na Idade Média. Desde os temps ancestrais, Vênus sempre foi a estrela das doces confidências, a primeira beleza celeste que inspirava casais românticos a contemplá-la quando despontava no céu.

Mitologia

Na mitologia grega, Vênus é representada por Afrodite, deusa da mais sedutora beleza, célebre em diversos santuários na Grécia. Afrodite é o amor em sua forma física, o desejo e o prazer dos sentidos.

Venus and Adonis – mid-1630s – MET

Na Astrologia Moderna, Vênus é interpretada no mapa como a maneira como amamos e desejamos ser amados, nossa auto-estima e nossa forma de nos relacionar com o outro. Ela também fala sobre nossos dons e talentos e o dinheiro que fazemos com eles. A frase que mais se encaixa na energia de Vênus é “eu valorizo” e onde ela toca no mapa, harmoniza o que acontece por ali.⠀

Já Capricórnio é o décimo signo do zodíaco, conhecido como a porta de Deus já que marca o início do inverno no hemisfério norte. Esta energia simboliza o fim de um ciclo e início de outro já que vemos a mandala astrológica como quatro partes de um ano, representando as quatro estações.

Capricórnio exprime a paciência, a perseverança, a prudência e o senso de dever. Regido por Saturno, associa-se a tudo o que é duro e à nossa necessidade de “gastar o tempo” em busca de nossas ambições.

Vênus em Capricórnio

Quando Vênus entra em Capricórnio, coloca nosso coração para trabalhar. É nesse momento que entendemos que quanto mais fazemos o que amamos e quanto mais colocamos nosso potencial a serviço de um mundo melhor, mais alto subimos. Vênus em Capricónrio nos pergunta qual é a nossa missão do mundo e nos coloca em conexão com o nosso coração lembrando que é daí, do “core”, que vem a coragem de agir.

Vênus fica em Capricórnio até dia 6 de março de 2022, já que, durante esse período, passa por uma retrogradação. Se você não está feliz com o que está construindo ou não se sente conectada com o que ama, este momento pode desafiá-la a se questionar sobre seus dons e talentos e como você os coloca no mundo.

Imagem em destaque: Birth of Venus – Sandro Botticelli (Firenze 1445 – 1510)

Referências: The American Ephemeris (Neil F. MIchelsen and Rique Pottenger) e Dicctionnaire des Symboles (Jean Chevailer et Allain Gheerbrant)

Categories: Português

0 Comments

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *