The Glassco Translation Residency: Day #4

Florence mora em Montreal, mas passa o verão em Tadoussac. Em sua casa, de frente para o Rio St. Laurent, ela separou um pequeno cômodo para seus chocolates. Uma porta de entrada com uma baleia branca diz “ouvert”. Você desce três degraus e sente o cheiro do cacau. Ela explica o que é fabricação própria e o que são produtos adquiridos por conta dos turistas. Compro uma barra de chocolate amargo e um pacote de chocolates sortidos. Conversamos. O tempo aqui passa mais devagar. Ela me pergunta se aceito um porto. Eu que não gosto de porto, aceito. E ela volta com o licor em um copinho de chocolate feito por ela mesma. Nos despedimos e volto para a residência de tradução. O tempo aqui passa devagar. Felizmente.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: