A Lua Nova em Escorpião marca o penúltimo ciclo lunar de 2021. Um eterno retorno às suas formas iniciais mostrando que a morte jamais é definitiva: assim se define a Lua e suas quatro fases que movimentam os ritmos da vida. Cíclica como toda mulher, a Lua também se renova a cada mês preparando-se para seu ápice na fase Cheia.

A cada mês, durante três dias, ela desaparece, como se representasse a dança da morte, a única certeza de que temos em vida. Em seguida, reaparece, cresce e brilha no céu. Justamente por isso, é vista como um símbolo entre a vida e a morte em diversas culturas.

A carta da Lua no Tarot

Para estudantes de Tarot, a carta da Lua é uma das mais divergentes, com diferentes significados. Além de uma grande lua crescente no topo, um cão e um lobo estão face a face. Eles representam nossa face amiga de um lado e nossos instintos de outro. Do espelho d’água surge uma lagosta, nos convidando a sermos resistentes e prontos a nos adaptar. Assim como quando tiramos uma foto da lua que nunca fica igual ao que vemos, esta carta é um convite para olhar para nossas idealizações e confusões mentais para não viver em um mundo de ilusão.

Cartas de Tarot da Lua – Visconti Tarot, Raider-Waite, Tarot Mitologique de Julie Benameur @izarra_arte e Tarot de Marseille.

Na astrologia

Quando a Lua Nova passa pelo signo de Escorpião ela nos convida a viver um ciclo onde iremos nos confrontar cara a cara com o invisível, com aquilo que não vemos, com segredos de família e com aquilo que empurramos pra debaixo do tapete. Escorpião tem a energia de Clarissa Pinkolas e nos convida a resgatar nossa pele de foca, a calçar os sapatinhos vermelhos e a encarar o barba azul. É uma energia que vem nos mostrar que a vida não é perfeitinha, mas que apenas quando nos deixamos relaxar que atingimos o orgasmo, morrendo por alguns segundos. ⠀

Escorpião é resistência e aprendizado. É saber que tudo aquilo que precisamos se encontra dentro de nós. É mergulhar na alma e voltar mais forte, mais intenso, mais profundo, mais Escorpião. O penúltimo ciclo lunar de 2021 não vai ser fácil. Afinal, é preciso se transformar para se conectar.

A influência da lua na cabeça das mulheres, anônimo, 1650. Bibliothèque nationale de France BnF; Paris.

Ref.: Dictionnaire des Symboles – Jean Chevailer e Alain Gheerbrant⠀

Categories: Português

0 Comments

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *